02 março 2011

Remédios sofrerão reajuste segundo Anvisa

Valor do aumento ainda não foi definido pela Anvisa .

Mais um aumento afetará o orçamento familiar dos consumidores. Dessa vez, as farmácias devem inflacionar o seu bolso. O percentual de aumento no preço dos medicamentos previsto para este ano ainda não foi calculado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas a estimativa é de que ele ocorra nos próximos 30 ou 40 dias, conforme informações da própria entidade.

A lista de remédios que serão atingidos com o aumento também não é conhecida, por enquanto. Isso só será possível após o fim do levantamento de análise, e mediante aprovação da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed), da Anvisa. Todos os anos, no mês de março, são feitos os estudos dos cálculos dos índices que irão compor o reajuste. Provavelmente, de acordo com a assessoria da Anvisa, a divulgação sairá ainda neste mês ou nos primeiros dias de abril.

Em 2010, o percentual do reajuste dos remédios chegou a 4,83%, e entrou em vigor no último dia de março. No período a lista dos medicamentos era constituído por mais de 18 mil produtos. A lista não continha fitoterápicos e homeopáticos. Ainda segundo informações da Anvisa, há um ano, houve uma divisão de três categorias de reajustes, conforme a participação dos genéricos.

Para as classes com participação igual ou superior a 20%,o índice de reajuste foi de 4,83%; para as com percentual entre 15% e 20%, foi de 4,64%; e da classe, com participação de genéricos abaixo de 15%, o aumento foi de apenas 4,45%. Em 2009, também no mês de março, o teto do reajuste ficou em 5,9%. A majoração incidiu em quase 20 mil tipos de medicamentos.

Autor: Mayara Basto